segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Quais são os meus direitos outorgados por Cristo?

Meus direitos, por favor? publicado no link de meus queridos irmãos me trouxe a pequena arguição: "Que direito a cruz de Cristo nos dá?" Qual direito Jesus deixou estampado na cruz? O que Jesus ensinou sobre direito que os mandamentos já ditavam? Por que...


Qual é o direito do verdadeiro cristão? Ele realmente tem direito neste mundo? Os direitos que a lei civil dá é pra nossa defesa? E...? .... Creio que não. Por que então pastores, líderes religiosos evangélicos, enfim, ensinam que temos sim, que temos que ter representantes (a política aí de novo) e lutar por eles? A resposta ao meu ver é por não entender o que Jesus ensinou, seu exemplo de cordeiro mudo, seu sofrimento e suas boas obras.


Tenho direito de ir a justiça e processar alguém por me ofender, segundo nossas leis? Sim. E segundo os mandamentos? Sim. E segundo Jesus e o novo testamento? Não. Não colocarei versículos bíblicos pois meu interesse não é confrontar neófitos, mas sim crentes tradicionais, que leem a Bíblia todo dia, vão à igreja quase toda noite, oram, louvam, ofertam, mas fogem da recomendação dada por Jesus: "Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós a eles; porque esta é a lei e os profetas" Aí vem a pergunta: Você gostaria de ser processado por alguém? Creio que não. E ainda mais por uma "simples" ofensa. Se não gostaria de tal processo, automaticamente não deveria processar alguém, mesmo que o tal merecesse. E liberar perdão, como ensina o pastor Silas Malafaia.


Já pensou se Jesus usasse este princípio de direito civil na corte de César? Com certeza não teríamos um Salvador. Seus falsos acusadores seriam presos e envergonhados, e Cristo seria, pela n vez, coroado nos braços do povo. Mas Cristo fez o contrário daquilo que somos ensinados hoje. Ficou mudo, não teceu sua defesa (que seria simples), e sofreu as consequências disso. Mas fez isto por que era Deus? Não, fez isso pra ser nosso exemplo de Mestre: "Por que me chamais de Senhor e não fazeis o que eu digo?" E Jesus conclui assim: "Não é o discípulo mais do que o seu mestre; mas todo o que for bem instruído será como o seu mestre". Estamos na contra-mão do que Ele ensinou.
Jesus também ensina que deveríamos "exultar". Ficar "alegres" quando fôssemos caluniados, odiados por fazer o bem, expulsos da companhia ou da membresia de entidades, ser injuriado e ter o nome no meio cristão, social, no trabalho, enfim, como pessoa indigna, por fazer tudo aquilo que Ele ensina. Há muitos crentes de igreja, que quando estão fora do átrio tudo que acontece é luta, é provação, é perseguição. Ninguém gosta deles, pois só falam em inferno, costume e rete té. Não fazem o bem. Não tratam as pessoas com cordialidade, como ensina Paulo. Só tem vida dentro da igreja, e Jesus ensinou o oposto disto. Temos que ser testemunhas dele, não enclausurados em igrejas que nem seu vizinho o conhece. Que testemunhas somos. Onde queremos chegar?


Jesus ensina, e as pregações que ouvimos mensalmente também. "Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, bendizei aos que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam. Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra; e ao que te houver tirado a capa, não lhe negues também a túnica. Dá a todo o que te pedir; e ao que tomar o que é teu, não lho reclames". Este é o ensinamento prático de Cristo e ensinado teoricamente nas pregações. Mas qual pastor ou pregador viveu isto pra poder ensinar com afins? Alguém pode dar um número estatístico?


Para terminar, veja que o povo judeu que crucificou a Cristo tinham ciência daquilo que Deus esperava deles. Está em Isaías: "Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a boca; como um cordeiro que é levado ao matadouro, e como a ovelha que é muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a boca". Mas o crente em Deus judeu, assim como a maioria crente cristã hoje, católica, protestante, pentecostal, tradicional, enfim, foram as cortes lutar por seus "direitos por favor", contra Jesus Cristo, pois a liderança eclesiástica, que manipulou a maioria simples da sinagoga, analisou o Mestre como mais um falso profeta. E estamos como os judeus, sendo manipulados por nossa liderança, buscando nossos direitos, e esquecendo tudo que aprendemos e ouvimos de Jesus: "Cordeiro mudo foi levado ao matadouro... (Banda Actos II)"

3 comentários:

Luis Paulo Silva disse...

A paz do Senhor amado!

Meus parabéns pelo seu blog, é de conteúdo muito relevante nesses dias.

Vim deixar o endereço do meu blog para o Senhor dar uma olhada, e se tiver algo a acrescentar, também faça um comentário se assim quiser.

www.despertaiceifeiros.blogspot.com

Em Cristo,

Luis Paulo Silva.

Aurea disse...

Muito bom o seu blog! Parabéns!

Danilo Fernandes disse...

Vim retribuir a visite e me deparei com este ótimo texto.
Parabens pelo Blog. Vou segui-lo.
Abraços.
Danilo
http://genizah-virtual.blogspot.com/